domingo, 25 de janeiro de 2015

A LIBERDADE E O DIREITO À EXPRESSÃO

 
Poucas vezes falou-se tanto em “Liberdade de Expressão” como recentemente, em decorrência do ocorrido no jornal francês, onde vários integrantes foram assassinados por extremistas. Apesar de está longe de ter sido o fato mais grave ou de maior proporção promovido por esses grupos, esse fato precisa servir de reflexão para o mundo inteiro, principalmente sobre a tolerância, a liberdade, o direito e o respeito.
Matar em nome de Deus é uma abominação, palavras do Papa Francisco. Até porque, ninguém mata em nome de Deus, e sim, trazendo para si um direito que só a Deus deveria pertencer. Independente de qual seja o Deus cultuado e de qual seja a religião professada.
Mas também é bom lembrar que liberdade sem limite não é liberdade, é tirania. E que o limite da liberdade precisa ser a liberdade do outro. Inclusive a liberdade de crença religiosa e da forma como a expressa. Ainda segundo as palavras do Papa Francisco,  ninguém tem o direito de atentar contra a vida do outro, assim também como ninguém deveria ter o direito de atentar contra a crença ou a forma de ser do outro, muito menos de cometer violência contra a fé do outro.
A violência é condenável. Toda forma de violência: que seja cometida com metralhadoras, bombas, canetas, tintas, ou qualquer outra forma de intolerância que agrida ao outro.
Cometemos violência contra o outro quando queremos impor sobre o outro a nossa forma de enxergar o mundo e quando não aceitamos desse outro o direito de ter a sua forma de enxergar o mundo. E não precisamos de atos tão extremados para vermos como tantas vezes também cometemos violência contra o outro, na intenção de impor sobre esse outro a nossa forma de enxergar o mundo, que seja na nossa casa, no nosso trabalho, no clube que participamos, no nosso grupo de amigos, etc.
Talvez, um dos poucos caminhos que podem ser buscados, para realmente encontrar uma forma saudável de convivência, não apenas entre os povos e culturas diversas, mas também com todas as pessoas que cruzam o nosso caminho, seja praticar o RESPEITO ao outro. E sobre esse tema vale a pena ler o artigo “O respeito e a crise de valores”.
Um abraço e até a próxima publicação.
Gilson Tavares
Psicanalista Clínico e Especialista em Gestão de Pessoas
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário